02 março 2009

Paciência tem limite! - 2

Em tempo: parem de dizer que o Celso Roth é retranqueiro! Retranqueiro é quem coloca o seu time postado na defesa, é quem marca o adversário. E o Grêmio simplesmente não marcou o Inter. O Léo ficou no mano-a-mano com o Taison (ou Cai-Caison). Os volantes não marcaram ninguém. A meia-cancha de meia-dúzia não marcou, não armou, não fez nada, tal como já havia acontecido em uma invenção anterior do nosso suposto treinador. Ou seja: retranqueiro é o cacete! O Roth não é retranqueiro, é ruim mesmo!

5 comentários:

Paulo Augusto disse...

Bah, Kaiser!!! Essa de Cai-Caison é coisa de ressentido. O Guri fez um carnaval na defesa do Grêmio, se tivesse um pouco mais de experiência teria feito um estrago tipo "Uh! Fabiano!" no "Grenal do Século XX".
Abraços,

Kayser disse...

Pode ser, Paulo Augusto. Mas, um carnaval que resultou em nada, mais ou menos como o do Diego (ou seria Diogo?). Não gosto deste tipo de jogador. Para mim, Taison é o terceiro irmão gêmeo de Diego e Diogo. Quando tiver a experiência que o "Uh! Fabiano!" tinha em 1997, já não terá mais a velocidade, sua única virtude (e a única que tinha o Diego). Será como outros tantos da mesma linhagem, que você nem deve lembrar mais, alguns até com passagem pela Seleção: Ewerthon (ex-Corinthians), Gil ex-Corinthians e Inter), Geovanni, (ex-Cruzeiro e Barcelona), Marcelinho (ex-Grêmio e São Caetano), etc

Marcelo Schmitt disse...

O Celso Roth e a direção do Grêmio são culpados pelo atual elenco do Grêmio: pífio, sem reservas que mereçam dignamente vestir a camisa tricolor. Conseguiram trazer jogadores ruins como Diogo e os dois zagueiros que vieram do Goiás e Corinthians e querem apostar em jogadores limitadíssimos como Héverton, Adílson e Maílson.
Encheram a bola criando expectativa sobre Douglas Costa e nitidamente o guri não está pronto ainda, muito mal orientado.
Fora isso, os jogadores do time titular vem demonstrando a mesma inconstância e apatia que vez ou outra toma conta do time, como aconteceu vergonhosamente ano passado em partidas decisivas do 2.° turno do Brasileirão como contra o próprio Inter, Portuguesa, Figueirense e Vitória. E isso é culpa da soberba e do coitadismo que assola os dirigentes gremistas e contagia os jogadores de forma horrorosa. Em vez de se superar os jogadores já entram derrotados e conformados que a hipótese da derrota é normal e aceitável.
O Grêmio precisa e carece de vencedores! Não só de um treinador com este currículo, mas de jogadores e principalmente dirigentes que não sejam fanfarrões e sim sábios líderes. Se Fábio Koff não deixou um herdeiro, que ele nos ajude dando umas dicas para o filho do nosso patrono e atual presidente, assim como ele fez gentilmente e incompreensivelmente (vingança contra o Obino?) para o agora consagrado ex-presidente rubro.
E Felipão dando sopa... Quem paga 250 mil mensais para esse cabeçudo do Roth deveria abrir o cofre e pagar o dobro para quem realmente começaria a resolver nosso problema.
Abraço!!!

claudia cardoso disse...

Copa do Brasil: segundo o seu Cardoso, o jogo é fácil de vencer. De qualquer maneira, já foi escalado o árbitro amigo.

Quanto aos cai-cai fragários: segundo a mesma pessoa, o Internacional faz essa jogada há anos - alguém cai perto da área; outro alguém chuta e outro alguém cabeceia para dentro. É uma jogada clássica do Inter! Porque sabem que há grandes chances do árbitro dar a falta ao lado da área.

Uma das histórias do Cardoso é essa: viu o zagueiro se aproximando, deixou o cara encosta e se atirou no chão, claro, valorizando a "falta". O árbitro argentino se aproximou e disse no seu ouvido: "podes levantar, Cardoso, já marquei a falta" [em espanhol óbvio].

Com cai-cai, com árbitro amigo [lembrem-se do jogo contra o paraná na Libertadores], nem precisamos perder tempo em secar o jogo de hoje. Até porque, quem manda na partida são os patrocinadores, os anunciantes. O jogo tem tudo a ser vencido pelo Internacional no jogo válido, mas, se encrespar a coisa, a audiência de rádio e tv que será a fiel da balança: qual a torcida maior para assistir os jogos???

Bueno, quanto ao Roth, motivo do post, ele foi incompetente. Não existe esta tática no futebol 3-6-1. Mais incompetentes são os dirigentes que permitiram essa barbaridade, porque, ao que parece, não entendem lhufas... de futebol!!! A pergunta é: a quem interessa a manutenção desta mala no Grêmio???

Anônimo disse...

Querem saber de uma coisa? Sempre torci pelo grêmio, desde criancinha (8 ou 9 anos). Tenho mais de 50, hoje. Quando tentaram botar o ex-governador Antõnio Brito para dentro da diretoria, percebi que nível era aquilo lá. Acho que foi por isso que Ronaldinho deu uma banana para a direção e se mandou. Bem, depois do episódio AB, achei melhor torcer por outro clube. De lá pra cá, o Iternacional de POA só ganhou títulos.