23 janeiro 2007

PAC


Pois é, pessoal... Ando sem muita paciência para escrever ultimamente. E para desenhar também, como vocês devem ter notado pelos rabiscos que eu tenho postado. Teve até um leitor que confundiu as características pantalhas da Dona Yeda com um guarda-chuva...

Creio que parte da minha falta de paciência deva-se ao fato de que eu passo a maior parte dos meus dias em uma fundação estadual que resolveu implementar o “PAC” da Yeda: cortar gastos com luz e água. A "repartição" está um breu! Lâmpadas (as poucas que tinham) foram retiradas! Tenho até medo de andar pelos corredores mal iluminados. Há sempre o risco de ser assaltado, estuprado ou seqüestrado por uma máfia de tráfico de órgãos. Isso, claro, se uma viatura da brigada não passar pelo corredor escuro, por acaso, e tirotear com a bandidagem, para regozijo do Lasier e do Antônio Carlos Macedo. Alguns colegas estão sugerindo que não se respire, para não gastar ar e não contribuir com o aquecimento global, já que a respiração envolve a assimilação de O2 e a liberação do perigoso CO2.

Pois esse plano, o “PAC” da Yeda, que nada mais é do que uma ridícula pão-durice que levará o Estado a uma estagnação ainda maior, é festejado por nossa valorosa mídia. Nada de surpreendente. Ao mesmo tempo, chovem críticas ao PAC feitas pela mesma valorosa mídia. Também nada de surpreendente. Na verdade, nem sei se esse PAC é bom ou ruim. O saco mesmo é ter que aturar essa babação-de-ovo aos tiroteios ao acaso (nenhum fruto de um trabalho de inteligência da polícia), ao Ênio Eliot Ness Bacci, e ao sucateamento do pouco que sobrou do Estado. E, ao mesmo tempo, agüentar a empáfia das Mirians Leitão e dos Lasiers explicando como deveria ser o mundo ideal, que só não é assim, ideal e paradisíaco, por culpa do Lula. E do Chaves também, claro.

4 comentários:

Marcelo Vargas disse...

Olá Kayser,
Chego a seu Blog por intermédio do blog Trincheira do Jens, que volta e meia posta uma de suas geniais tiras. Acho muito bom o seu trabalho, consegue geralmente sintetizar situações políticas escabrosas de nosso cotidiano com uma veia de humor, em apenas duas frases. Aqui em Minas temos um Aécio que equivale à sua Yeda, que merece muito virar personagem de quadrinhos como os seus. Abraços e sucesso.

Marcelo Cafrune disse...

e aí Kayser, que viagem tu ser tio do erick? nós somos mesmo muito poucos ou o mundo é muito pequeno, porque todo mundo se conhece...
Bom, legal ter uma visita tua. hoje mesmo, tinha vindo aqui dar uma olhada na charge do dia... mas vi que o ambiente não tá muito propício, né?
Abraço e vamos continuar movimentando a rede...
Coragem!

Claudia Cardoso disse...

Kayser, gosto muito dos rascunhos, ainda mais, que a finalização seria para a publicação, mas nós bem sabemos que esses temas só aparecem em blogues mesmo. Meu pai diz, que isso que a Yeda faz é terrorismo, uma vez que o tarifaço não foi aprovado pela Assembléia. Assim, estes 30% de cortes é para... nem sei como qualificar este ato, tamanha perversidade com a população gaúcha, entre ela, o funcionalismo público. Abraço!

Anônimo disse...

Kayser, está de parabéns pela palavras, sem paciência pelo tudo q anda no estado, o bom é que existe os Blogs para matermos informados e trocar idéias, a última da Yeda: os dias de Carnaval são considerados ponto facultativo e teremos que compensar mais a quarta feira de cinzas, no total de 20 vinte horas cfe decreto lei 44.863, quer mais, espere para ver. Não desista nunca, senão seremos proclamados pantalhas e não mais como gaúcho